Filarmónica de Santa Comba Dão: Assinatura de Protocolo

Durante a tarde de 13 de Setembro, Sexta-feira, teve lugar, na sede da Filarmónica de Santa Comba Dão a assinatura do Protocolo no âmbito do Programa “Equipamentos”, celebrado entre a Filarmónica de Santa Comba Dão, a DGAL – Direcção Geral das Autarquias Locais e a CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro.

O Secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro, esteve presente na cerimónia que contou, igualmente, com as presenças do Presidente e Vice-Presidente da CCDRC, dos representantes da DGAL, do Presidente da Filarmónica, António Rocha Varela e demais elementos da direcção, do Presidente do Município de Santa Comba Dão, João Lourenço e dos restantes vereadores da autarquia.

À chegada à sede da Filarmónica de Santa Comba Dão, o Secretário de Estado e restante comitiva foram recebidos com uma actuação da Banda Juvenil da Filarmónica de Santa Comba Dão.

O contrato de financiamento assinado pelas entidades signatárias, no montante de 34 860 euros, refere-se ao investimento no âmbito de obras de remodelação da sede da Filarmónica de Santa Comba Dão, sendo o montante elegível no valor de 49 800 euros.

Após a assinatura do protocolo iniciou-se o período de discursos que contou com a intervenção de António Rocha Varela, Presidente da Filarmónica que aproveitou a ocasião para agradecer a presença das entidades e convidados na Sede da Filarmónica.

António Rocha Varela iniciou o seu discurso enunciando o número de elementos que compõem esta Filarmónica e as respectivas valências promovidas pela instituição, não deixando de fazer referências às dificuldades pelas quais a entidade passa.

Agradeceu ao Município de Santa Comba Dão, Junta de Freguesia e Santa Casa da Misericórdia todo o apoio que tem sido prestado à Filarmónica referindo, também, o aluguer do espaço da loja da Sede à Segurança Social, as festas e concertos em que participam e a contribuição dos sócios, factores que vão ajudando a fazer face às despesas da Filarmónica.

No que se refere às obras que serão realizadas, o Presidente da Filarmónica, enumerou as mais urgentes como, por exemplo, o revestimento de paredes, o revestimento de piso de madeira para o chão de modo a acondicionar o som e a substituição da escada de acesso às salas de aula situadas no sótão do edifício.

Seguiu-se a intervenção de João Lourenço, Presidente do Município de Santa Comba Dão que cumprimentou o Senhor Secretário de Estado e as entidades presentes agradecendo a sua visita a Santa Comba Dão.

Na sua intervenção sublinhou o facto da Filarmónica de Santa Comba Dão, tal como as duas outras Filarmónicas do concelho estarem a atravessar uma fase muito dinâmica, uma vez que a média de idades dos executantes é extremamente baixa o que prova que têm sustentabilidade nos tempos futuros ainda que, a nível financeiro passem por algumas dificuldades, nomeadamente, no que se refere à compra de instrumentos musicais e para a execução de obras nas respectivas sedes.

No que se refere à Filarmónica de Santa Comba Dão lembrou que houve da parte da Filarmónica, da Secretaria de Estado da Administração Local e da CCDRC a vontade de, através de um programa de financiamento, contribuir para o pagamento destas obras, o que significa que a Filarmónica vai poder, através deste investimento, melhorar ainda mais as suas instalações e permitir que os seus executantes e os seus alunos possam usufruir de melhores condições e instalações para desenvolverem a sua actividade.
António Leitão Amaro, Secretário de Estado da Administração Local encerrou este período de discursos cumprimentando todos os presentes.

Na sua intervenção deixou umas palavras de apreço aos presentes, justificando a sua presença nesta cerimónia com a assinatura de um protocolo entre a Filarmónica e duas entidades do Estado através do qual o Governo dá um apoio financeiro de cerca de 70% para a realização de obras na Sede da Filarmónica e para conhecer os elementos da Filarmónica, músicos, órgãos sociais e dirigentes e as suas instalações.

A sua decisão de conceder um apoio de cerca de 70% de investimento para as obras da Filarmónica prendeu-se com o facto de esta decisão resultar da utilização de dinheiro de contribuintes deixando um apelo para que esta obra se faça com rigor e responsabilidade e que avance depressa e esteja ao dispor da comunidade.

António Leitão Amaro referiu, ainda, que este programa existe há alguns anos no país e permite apoiar pequenas obras, justificando a preocupação de distribuição regional deste apoio financeiro.

No que se refere à escolha da candidatura da Filarmónica de Santa Comba Dão, o Secretário de Estado salientou duas razões fundamentais.

A primeira tem a ver com a possibilidade de, através da manutenção de uma tradição, enriquecer a vida dos jovens dando-lhes a oportunidade de usufruírem de um espaço de convívio e também de obterem formação musical.

A segunda razão apontada por António Leitão Amaro prendeu-se com o facto deste tipo de instituições contribuir para o enriquecimento comunitário dos jovens facilitando a partilha intergeracional e contribuindo para um crescimento mais saudável e mais estruturado das camadas mais jovens da sociedade.

Esta cerimónia protocolar contou, ainda, com uma visita guiada aos diversos espaços da Sede da Filarmónica culminando com um pequeno lanche servido no átrio da Casa da Cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *